1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

E quem consegue explicar o amor? Afinal, o que seria o amor? Eu, mesmo depois de pensar muito, acredito que amor seja sinônimo de paciência, cuidado, carinho, proteção e lágrima. É ter paciência para esperar a pessoa certa, e cuidar dela quando a mesma chegar. É ter carinho por ela, e protege-la de qualquer mal. Mas amor também é lágrima, de felicidade ou de dor. O amor não é fácil, sabe, como nos filmes que vimos hoje em dia. O amor vai além do que se mostra naqueles filmes. E ele está em todos os lugares; em livros, novelas e no casamento dos teus pais. Alguns dão certo desde o principio, outros tem que ter anos de distância para que finalmente dê certo. Mas ainda sim é amor. Acredito que amor não pode durar pouco, não é algo que vai acabar em uma noite ou em uma semana. Tem que ser para sempre, pro resto da vida. É algo que vai ficar em teu coração, como fica uma tatuagem em teu corpo. Amor é a mistura de vários sentimentos possíveis em uma relação. É ter ciúmes ao ver a pessoa amada com outra, é ter medo de perder. É ficar triste com uma magoa, mas feliz com uma surpresa. É ter as famosas borboletas no estomago e no coração a certeza de que encontrou tua felicidade. E por mais que tentamos explicar o amor, no final sabemos que ainda falta algo à ser dito.”
— “Talvez nós nunca conseguiremos explicar de fato o que é o amor.” — Amanda Resende, farewells-s   (via bewhatwhowant)


“As lágrimas vão gotejando, desgovernadas, denunciando o fim de nós dois. O amor agora é só a lembrança do cheiro de uma rosa que já morreu. É apenas uma história pra se contar às escrivaninhas durante as insônias que a vida traz.”
Annd Yawk (via prisioneiro-da-morte)

“Aí eu paro e penso: com você, só com você, eu imaginei tudo assim. Todas essas coisas de romance bonito de filme, casamento, família, viagens, cachorros, canários, papagaios. Por quê? Porque eu te amo. Porque eu te quero. Porque eu nunca senti por ninguém nada perto do que sinto por você. Porque ninguém fez com que eu me sentisse assim, entregue, na corda bamba, com esse gosto de felicidade na boca.”
Clarissa Corrêa.    (via notasdeumtolo)


“Ela conseguia fazer todo o meu tipo, juro, juro mesmo. Cara, eu não chegava a pensar duas vezes para dar um puta abraço naquela menina. Aqueles olhos, os olhares. Aquela boca, os beijos. Ela conseguia também colocar borboletas em meu estômago como ninguém conseguia a muito, muito tempo. As mesmas borboletas que viviam atrapalhando os meus estudos, é, são elas. Aquela menina conseguia me fazer arrepiar por inteiro apenas por dizer uma ou duas palavras estúpidas. Conseguia me tirar uma risada fácil, fácil mesmo. Ela era totalmente o meu estilo: gostava dos Beatles, curtia Pink Floyd, Los Hermanos e Legião Urbana. Sinceramente, acho que foram poucas as vezes que ela me percebeu em algum lugar, seja olhando para o nada e pensando em tudo ou, simplesmente, por me notar mesmo, por se preocupar de alguma forma. Ela adorava bagunçar todo o meu cabelo, adorava contar piadinhas decoradas, desabotoar minhas blusas, rabiscar todos os meus cadernos. Cara, eu me perdia naqueles traços, naquele corpo. Seria loucura se eu sonhasse em ter algum futuro com ela, loucura. O que chamaria atenção em um idiota que vaga os corredores escolares nos intervalos e que admira uma menina feito cachorrinho apaixonado? Ah, me poupe. Eu era todo desengonçado, mas conseguia tirar um sorriso daquela garota em qualquer dia e em qualquer momento. Ela deveria gostar de mim. Digo, não gostar de estar apaixonada, mas quem sabe como amigo. Amizade já seria uma boa, um bom começo. Ela era tudo, se tornou tudo. Ela conseguia tirar o meu fôlego com um simples beijo no rosto. Quando estávamos distantes não havia outra coisa além de pensar nela. Amor: ô palavrinha que fode com a nossa vida. Ela não saberia sobre minha paixão, mas seria uma mega loucura. Sempre toda certinha e sem maquiagens pelo rosto inteiro. Cara, eu me amarrei totalmente. Quem não se amarraria? Deveria ter outros trinta meninos de olho nela também, óbvio. E, de trinta, ela não escolheria a última opção (eu), escolheria? Não, não. Ela era ela, a tal garota que eu escrevia todos os dias, a garota em que eu pensava todos os dias. Cheguei a comentar com os meus pais sobre uma primeira namorada. Eles ficaram alegres pra caralho. O filho mais velho, totalmente desleixado e errado, com uma menina inteligente, bonita e, que se daria muito bem comigo. Eu acho. Ela era o meu tipo por completa, a dona dos traços perfeitos. Ela era ela, mas éramos só amigos. Só a-m-i-g-o-s.”

“Um dia você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida. Alguém que é perfeito de tão imperfeito. Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo. Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando a primeira roupa que viu pela frente. Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar.”
Caio Fernando Abreu.   (via nee-d)

“Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Tantas, Tantas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço. Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama.”
Caio Fernando de Abreu  (via quase-heroi)



“Eu fodi com você de todas as formas. Te fodi quando fui na tua casa bêbado às 4h da manhã e você deixou eu te comer. Te fodi no banheiro do shopping. Te fodi no quarto dos seus pais. Eu também te fodi depois daquela briga, que mesmo a culpa sendo toda minha, você veio atrás e eu decidi te ignorar pra poder ir numa balada com meus amigos. Te fodi aquele dia que você ficou esperando eu ir na tua casa ver filme e eu não fui porque tava ocupado demais comendo aquela tua amiga. A Luísa, lembra? É esse teu problema. Você só vê o lado bom das pessoas, “não, se ele fez isso tem algum motivo, eu não devo ser boa o suficiente”. Você se anula, cara. Você se anula pra eu poder me sentir melhor, você… Porra, você é boa demais. Você é tudo o que eu não mereço. E é por isso que hoje eu acordei decidido a deixar você seguir sua vida, mas não dá… Porque apesar de tudo isso, você sabe, que depois de conhecer a cama de alguma vagabunda que eu encontro por aí, eu sempre vou voltar pra você. Eu sou seu, de uma forma totalmente errada, eu sou seu. E é isso que me assusta.”
maybe that’s what happens when a tornado meets a volcano.  (via notasdeumtolo)

1001 coisas que eu amo em você.
Amo sua risada quando você ri de alguma besteira minha. Amo suas covinhas, que aparecem quando você dá aquele sorriso gostoso. Amo seu cheiro, amo seu cabelo, amo a maneira que você me imita. Amo o jeito que você vira os olhos quando escuta algo tolo que sai da minha boca. Amo a suas mãos, amo suas pernas branquinhas, amo a maneira que você mexe no seu cabelo. Amo o jeito que você fala. Amo quando sussurra baixinho ao pé do meu ouvido dizendo: “Te amo mais”. Amo suas mordidas, amo quando você fica sexy falando meu pau. Amo seu pé enorme que se encaixa perfeitamente com o meu, amo quando te vejo de cueca branca, amo o barulho da sua respiração. Amo seus sms de madrugada. Amo quando você me surpreende, amo quando você me da flores, amo quando você me da um casaco seu para mim não sentir frio, amo a sua pegada. Amo a maneira que você me excita fácil demais. Amo seus olhos, amo quando você chora de alegria, amo quando você faz planos a noite comigo. Amo escutar James Blunt deitado na cama contigo, amo dormir de conchinha. Amo quando você mexe no meu cabelo, amo quando você fica ciumento, amo quando você se faz de manhoso e de difícil, amo saber que sou apenas tua e você é só meu, amo seus dedos, amo seus detalhes, amo a maneira que acho que você fica incrível com qualquer roupa e sapato. Amo sua letra, amo suas cartas, amo nossas fotos, amo nossas lembranças, amo quando você me pega no colo. Amo quando diz que você é apenas meu, amo quando cuida de mim, amo te olhar dormir, te acho lindo dormindo. Amo passar a noite ao teu lado, amo fazer sexo com você 3 vezes por dia. Amo seu corpo, amo quando seu cheirinho fica em minha blusa, amo seu abraço, amo ficar grudadinha em você, amo ser sua pequena, amo teu jeito carinhoso e bobo, amo seus erros, amo seus acertos, amo suas qualidades, amo seus defeitos. Amo falar de você, amo seu gosto musical. Amo saber que você gosta do meu cantor preferido, amo escutar Chuva de Novembro ao teu lado, amo comer pipoca com chocolate com você, amo quando você reclama do meu brigadeiro, amo ser tua, apenas tua. Amo você. Amo tanto você, que esqueço de me amar.”

2 years ago · 781 notes · reblog
originally demonsdrive · via alciao
“Me diz alguma coisa, vai. Me fala tudo aquilo que eu ando louca pra ouvir da sua boca. Sussurra, então. Ou me ensina a receptar telepatia. Porque eu já estourei minha cota de intuição. Diz que me adora, que gosta de mim, que sente saudades minhas e uma vontade insana de me ver em plena quarta-feira. Sei que não muda nada, mas eu preciso ouvir.”
Gabito Nunes.

“É ciúmes mesmo, é medo de te perder pra alguém melhor. É isso, medo. É egoísmo também, te quero só pra mim. Mas acima de tudo é amor, é felicidade por você existir, é alegria por saber que está comigo. É você.”
verborragias